Tag Archives: rj

Você não vai chegar sobrando

31 mar

Semana suuper corrida por conta da arrecadação/ doação de ovos de páscoa para os anjinhos da Apae-Rio, mas agora arrumei um tempo para atualizar o blog. Vamos lá:

Me inscrevi nos 5Km do Circuito Athenas. Poderia ter me inscrito nos 10, pois teria tempo para treinar para isso, mas como me dei mal em todas as etapas dessa prova no ano passado, achei melhor garantir os 5km do que fazer bobagem em uma maior distância.

Comi bem e dormi bem, tudo certo para fazer a prova no pace médio de 7:00. Meu treinador  pediu para ir mais devagar, mas como estava correndo a 6:10 antes da lesão, minha paciência para um pace tão alto estava se esgotando. Larguei bem e fiz os dois primeiros Km um pouco abaixo de 7:00, mas ai me faltou o folego de uma tal maneira que tive que parar no posto de hidratação. Voltei a correr a 7:20 e logo depois parei no outro posto de hidratação. Me lembrei das pérolas do amigo Paulão ‘Na prova de 5k já é pra largar ruim’ ‘Chip no pé, sangue nos olhos’ e engatei a terceira (é, a 7:00 é terceira, né?) .Segurei o ritmo e faltando 500m eu dei tudo o que tinha.

Mesmo que seu histórico no Circuito Athenas não seja dos melhores, mesmo que você não consiga fazer o tempo desejado, VOCÊ NÃO VAI CHEGAR SOBRANDO !!! Consegui desenvolver bem e cheguei 1min15 depois do tempo que queria. Não vou dizer que fiquei orgulhosa, mas cruzar a linha de chegada com os bofes para fora bem que dá para lavar a alma (e ficar com cara de quem corre muito na foto).

Imagem

Fica a dica: a prova foi uma bosta? Se mata nos últimos 500m que o peso na consciência diminui.

Corra por uma Causa

12 mar

Oba !

 

Saiu no SporTV a matéria sobre o meu projeto social, o ‘Corra por uma Causa’. Veja o vídeo para entender um pouco mais sobre o projeto e/ou entre na nossa página do FacebookImagem.

A causa deste mês será Ovo de Chocolate ! Precisamos de 152 para alegrar a Páscoa das crianças da Apae-RJ.

Em breve mais informações sobre o dia e local do ‘treinão solidário’.

Divulguem !!!

Treino Carnavalesco

14 fev

Eu não bebo alcool. Nada ideológico, religioso ou algo do tipo, só não gosto do gosto, simples assim. Outra coisa: não tenho a menor paciência para gente bêbada. Não só não cuido dos amigos que passam mal após exagerar na bebida como penso ‘bem feito’ quando surge uma ressaca braba. Tá, não vou ganhar o prêmio ‘Madre Teresa’ do ano, mas tenho os meus motivos.

Bebum

Tendo contextualizado a minha minha falta de paciência para bêbados, relato como foi treinar na orla leblon/ipanema em um terça de carnaval:

Fui treinar a noite na esperança de todos os bloco que por ali passaram já terem dispersado e também para me livrar do Sol (maçarico mode: ON). Havia muitos foliões na pista, mas estava até divertido ter uma paisagem tão diferente da usual. Achei engraçado correr desviando de marinheiras, super-heróis, chaves e piratas. É claro que a grande maioria estava alcoolizada, mas não havia sinal de confusão até que…

…um idiota sentado em um galho de uma árvore resolveu ‘brincar’ comigo. De longe já dava para ver dois imbecis trepados em uma árvore, aí comecei a ouvir : ‘Vai, corre! Vai, corre! ‘ (respira, carolina. respira e deixa passar) ‘Corre, FILHA DA PUTA!’

Como é que é?!!!!

Juro que pensei em parar e enfiar a porrada no idiota, mas provavelmente uma pessoa dessas não teria pudor em revidar e ir para a delegacia não estava nos meus planos, então continuei a correr.

Sério, como é que um homem xinga uma mulher dessa maneira? Só porque ele está bêbado ele tem passe livre para fazer o que quiser???  Rrrrrrrr só de lembrar dessa cena eu já fico nervosa de novo.
Obviamente terminei meu treino bem mais rápido do que o previsto, né? O pace que era para ser de 7:40 virou 6:40 de raiva no último Km. E não, isso não é uma coisa boa. Estou voltando de uma lesão e não posso fazer essa gracinha de diminuir o pace dessa forma.

Moral da história: lugar de treino carnavalesco é na esteira.

ps: to indo ali fazer uma aula de boxe para ficar mais calminha.

Alguém aí treinou no carnaval?

Novata

16 nov

Fiquei sem muita ideia sobre o que fazer com esse blog após o post da maratona. Afinal, a intenção desse diário era relatar a minha trajetória até a minha primeira maratona e depois disso não vi mais sentido em atualizar os posts, certo? Mas confesso que fiquei com saudades de ter um espaço para colocar meus pensamentos sobre essa vida maluca que os atletas amadores levam.

Cada vez mais surgem revistas especializadas no assunto, mas acho que por ter fins comerciais, nem sempre elas me passam as informações do jeito que poderiam ser passadas. Também sinto que tem muita matéria por aí que é só pra ‘engordar’ a revista e criar mais espaço publicitário. Então tá, decidi que vou reativar o blog e aproveitei uma oportunidade poética para fazê-lo.

Após a maratona e minha merecida semana de férias, voltei aos treinos com força total para o ‘Projeto Passarinho’, decidida a voar nas pistas e conquistar um pace abaixo de 6:00. Mas é claro que para deixar tudo mais emocionante eu levo um tombo ridículo de bicicleta, me ralo inteira  e fico 2 semanas de molho. Fiquei extremamente irritada com isso porque naquela semana eu havia ganho o sinal verde (pela primeira vez) do meu treinador para correr a Athenas 10km no pace de 6:30 (até então só aparecia 7:20 nas planilhas) e acabei perdendo a prova por não conseguir dobrar o joelho devido a uma mega ‘casquinha’.

Quando uma amiga me contou que o #COISADABOA da Nike estava bancando as inscrições para o Circuito Vênus eu não pensei duas vezes e logo me inscrevi nos 5k para honrar meu pace. Fiquei muito feliz pois essa foi a primeira prova que participei quando comecei a correr, em 2009. Minha ‘anja’ Vivi me arrastou pelos torturantes 5Km, sempre com um sorriso no rosto e perguntando se poderia ‘dar uma puxadinha’ (no ritmo). Eu balançava a cabeça que sim enquanto o resto do corpo gritava NÃÃÃO! rsss Achei que seria poético voltar maratonista a minha primeira prova e arrasar no pace.

Bobinha.

Como uma boa novata eu perdi meu ritmo. Larguei muito forte (5:50) e precisei andar no Km2 para evitar que meu coração saísse pela boca. Lembrei do amigo Paulão falando: ‘ pode ir forte nos 5Km que você não quebra! ‘. Nunca duvide de mim. Quebrei.

Voltei a correr no 2,5 mas logo precisei andar de novo. Quando cheguei no Km4 , ali já no pace de pôneis malditos, resolvi puxar o último fôlego e fechei a prova em 34:48. Definitivamente melhor do que a minha primeira prova. Definitivamente pior do que eu esperava.

Circuito Vênus 2009 e 2011

ps1: pelo menos tive a alegria de presenciar a quebra do recorde mundial pessoal da minha irmã nos 10km. 48:59 é uma marca memorável, Nina. Quem sabe na próxima eu não te alcanço?

ps2: Dei entrevista para a WRun. #phyna